Sigam-me os bons.

domingo, 10 de agosto de 2014

Paradigma instrucionista x construcionista e o papel do professor.



As leituras e reflexões do texto – o uso inteligente do computador na educação – apontam a necessidade da escola (núcleo gestor e professores) desenvolver uma abordagem pedagógica que provoque mudanças na forma de ensinar. Nesse sentido, as principais ideias do autor para o uso inteligente do computador na educação implicam:
 
O papel do computador é de provocar mudanças pedagógicas profundas;
Necessidade de criação de  ambientes de aprendizagem que enfatize a construção do conhecimento e não a instrução;
O computador deve ser usado como máquina para ser ensinada;
Análise cuidadosa do que significa ensinar e aprender;
O professor deve criar situações para aluno manipular as informações recebidas, de modo que elas possam ser transformadas em conhecimento e esse conhecimento ser aplicado corretamente na resolução de problemas significativos para o aluno; ou seja, o computador oferece oportunidades para o aluno resolver problemas ou realizar tarefas como desenhos e editoração de textos.
E isso, para o autor, significa que o aluno irá criar ideias para o computador, ou seja, ensinar o computador a resolver tarefa em questão.
Nesse sentido, conforme já discutido no fórum anterior – teorias da aprendizagem, esta abordagem “construcionista” – termo utilizado por Papert em A Máquina das Crianças – repensando a educação – a interação aluno-computador precisa ser mediada por um profissional que tenha conhecimento do significado do processo de aprendizagem – uma abordagem sociointeracionista de Vygostsky ou mesmo a teoria interacionista de Vygotsky.
Esta profissional, portanto, precisa ter a competência da mediação pedagógica para ajudar o aluno na construção do conhecimento, que entenda profundamente sobre o conteúdo que está sendo trabalhado e que compreenda os potenciais do computador.
Por outro lado, quando se pensa o computador como máquina de ensinar, tem-se o paradigma instrucionista e o papel do professor é passível diante do computador e que este modelo de ensino não dá conta de produzir profissionais para sobreviver em um mundo complexo e do conhecimento.
Portanto, o cerne da questão apontada pelo autor está no desenvolvimento de uma proposta pedagógica que oportunize situações para que o aluno possa desenvolver conhecimento - o computador é utilizado para ser utilizada como máquina para ser ensina "o micromundos, ou a linguagem logo lá no início da informática na educação era um dos caminhos a serem pensados.
Abraços.
Luís Moreira

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Para mudar Russas como Lula mudou o Brasil

Para mudar Russas como Lula mudou o Brasil

Lula fala aos russanos:

Força Lula

Governar é cuidar do povo

Pela valorização do magistério

Blogs Russanos

O PT tem os defeitos de todos os partidos, mas nenhum tem as suas virtudes.

Image and video hosting by TinyPic

Privataria Tucana