Com Marina Silva, trabalhador não poderá reclamar seus direitos na Justiça do Trabalho.

Mais uma bomba no programa de governo de Marina Silva (PSB), sempre puxando o saco de banqueiros e grandes empresários, mas desastrosa para os trabalhadores.

Na página 240 prega o fim da Justiça do Trabalho tal como a conhecemos. Olha só o que diz o program de governo de Marina:
A elevada rotatividade da mão-de-obra e a negociação de direitos individuais na Justiça tornam muito precárias as relações de trabalho.
(…)
Há que buscar um modelo onde os atores coletivos sejam mais representativos, cabendo ao Estado impulsionar a organização sindical e a contratação coletiva. O novo modelo diminuiria o papel do Estado na solução dos conflitos trabalhistas coletivos, e Justiça do Trabalho se limitaria à nova função de arbitragem pública.
Ora, o que significa esse trecho que destacado em negrito e escrito em linguagem barroca? Que a Justiça do Trabalho não mais processaria causas individuais. Um ataque frontal a um dos direitos trabalhistas mais importantes da pessoa no Brasil.

Nenhum comentário: