Marina mudou de ideia mais uma vez. Desta vez, decidiu que torturadores merecem anistia. Antes, era contra

 

Em novo recuo, Marina agora defende Anistia a torturadores da ditadura

Por BERNARDO MELLO FRANCO
04/09/14 16:37
Do Painel desta quinta (04):
Antes era assim Mais uma para a lista dos vaivéns de Marina. A candidata, que agora se diz contra a revisão da Lei da Anistia, pensava o contrário antes de disputar a Presidência. Ela defendia a punição de militares acusados de torturar na ditadura.
Agora é assado Em 2008, Marina escreveu em artigo na Folha: “A tortura é crime hediondo, não é ato político nem contingência histórica. Não lhe cabe o manto da Lei da Anistia”. Ontem, em sabatina no portal G1, declarou que é contra rever a lei.

Nenhum comentário: