Para a Rede Globo, pimenta nos olhos dos outros é refresco. Veja.

Prédio da TV Globo no Rio é depredado em manifestação de rua


Os amigos do presidente Lula

Um prédio administrativo da Rede Globo experimentou um dia de fúria de alguns manifestantes nas ruas do Rio no bairro do Leblon. O fato ocorreu à noite, a tempo de ser noticiado no Jornal da Globo, mas a emissora escondeu a notícia.

No final da tarde uma primeira manifestação ocorria perto da residência do governador Sérgio Cabral (PMDB), na esquina da avenida Delfim Moreira com a rua Aristides Espínola, no Leblon. Outra, ocorria com moradores da Rocinha, na Gávea, que protestavam por causa do desaparecimento de um morador da comunidade. O grupo formado por cerca de 100 manifestantes, de acordo com a Polícia Militar, chegou a fechar a autoestrada Lagoa-Barra por alguns minutos.

Depois, eles seguiram em passeata até o Leblon, onde se juntaram ao grupo que estava nas proximidades do prédio onde mora o governador. De acordo com a PM, cerca de 700 pessoas estavam no local de forma pacífica, fechando a avenida Delfim Moreira. Depois saíram em passeata pelas ruas do Leblon. Em algum momento, o confronto começou. A polícia sotou bombas de gás lacrimogêneo e tiros de borracha para dispersar.

Alguns manifestantes fizeram barricadas com lixo em chamas, materiais de obra, placas de trânsito. Uma minoria depredou lojas e bancos. No caminho, apedrejaram um prédio administrativo da Rede Globo. Coquetéis molotov foram lançados e a porta do prédio foi arrombada. Seguranças lançaram água de extintores no grupo que tentava forçar a entrada no local. Um carro do SBT foi pichado. (Com informações do Portal Terra)


Nenhum comentário: