Carta Capital: "O Judiciário transformou-se em fonte de exceção"

“Há nitidamente um abuso dos poderes do Estado. No Brasil, avançou-se muito na punição dos crimes contra o Estado, a exemplo da corrupção, cometendo-se abuso de poder a título de combatê-los. Entretanto, não se avançou nada em relação a punição de crimes contra o cidadão, a pessoa. Punição de abuso de poder de autoridade no Brasil é letra morta. Nunca ouvi falar de um juiz, promotor ou delegado punido por esse tipo de abuso de poder”, afirma o jurista Pedro Estevam Serrano, professor da PUC-SP, sobre o uso excessivo de conduções coercitivas e delações premiadas pelo Judiciário brasileiro.
Confira na entrevista de Carlos Drummond
Jurista critica a falta de atenção aos crimes cometidos contra a cidadania
cartacapital.com.br

Nenhum comentário: