Sigam-me os bons.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Marina Silva defende a autonomia do Banco Central: entenda por que isso é ruim pra você


Marina Silva defende a autonomia do Banco Central: entenda por que isso é ruim pra você - Muda Brasil



Marina Silva afirmou hoje no debate do SBT que defende a autonomia do Banco Central. É isso mesmo! E você sabe o que isso significa?
Cabe ao Banco Central gerir a moeda, o crédito e as taxas de juros. A forma de gestão dessas ferramentas de controle da política monetária interferem diretamente na vida econômica do país, afetando o dia-a-dia das pessoas.

 
Atualmente, o Banco Central não tem autonomia formal, já que seu gestor é escolhido pelo presidente da República, autoridade máxima do país, eleito democraticamente pelo povo. Por extensão, podemos dizer, então, que o gerente do Banco Central representa as necessidades do povo e atua em consonância com o governo eleito por ele e que, por sua vez, luta por políticas (dentre elas a econômica) que beneficiem a população que o elegeu. O BC tem, hoje, autonomia operacional para atingir as metas determinadas pelo governo. Dar ao Banco Central autonomia formal seria dar independência aos diretores do banco, que passariam a ter mandatos soberanos. Essa independência se daria em relação às autoridades que expressam a soberania popular.
A autonomia do Banco Central é uma medida fundamentalmente neoliberal. Os adeptos dessa teoria acreditam que o salário e o emprego se mantêm estáveis pela autorregulação do mercado, portanto é desnecessária (e eles acreditam ser prejudicial) a interferência do Estado nas questões econômicas. A crise econômica por que passou – e ainda passa – grande parte das nações, que sofrem com os efeitos devastadores de uma política neoliberal que causou o desemprego de 60 milhões de pessoas por todo o mundo é a prova de que o neoliberalismo econômico é nocivo, mesmo em um sistema capitalista.
Dar autonomia completa ao Banco Central significa que o governo vai abrir mão de parte importante da gerência do país. O presidente do BC, que não será mais escolhido por uma figura que representa o povo, terá poder absoluto sobre as taxas de juros, crédito e valor da moeda. Hoje, o Real vale X. Se for decidido que o Real passará a valer X+2, o parcelamento de bens que dependam da taxa cambial, como eletrodomésticos vai ficar mais caro, além do celular, do carro e de vários outros bens, o que pode impactar também o emprego e a renda.
Veja na íntegra a resposta de Marina, afirmando que defende a autonomia do Banco Central:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Para mudar Russas como Lula mudou o Brasil

Para mudar Russas como Lula mudou o Brasil

Lula fala aos russanos:

Força Lula

Governar é cuidar do povo

Pela valorização do magistério

Blogs Russanos

O PT tem os defeitos de todos os partidos, mas nenhum tem as suas virtudes.

Image and video hosting by TinyPic

Privataria Tucana